CONHEÇA O SEU CARRO

LÍQUIDO DE TRAVÕES, EMBRAIAGEM E ANTICONGELANTE

Líquido dos travões

O líquido dos travões é um fluido hidráulico composto à base de alcoóis ou glicerinas.

Este líquido tem uma alta temperatura de ebulição, o que o torna num liquido hidráulico adequado para este circuito dadas as altas temperaturas que se atingem no circuito, especialmente em redor das proximidades dos cilindros do travão.

Quando manuseamos este líquido devemos ter cuidado para não lhe tocar e evitar derrames, visto que provoca efeito decapante na pintura da carroçaria.

O nível no depósito do líquido dos travões deve estar compreendido entre o mínimo e o máximo.

O líquido dos travões é higroscópico, ou seja, tem a capacidade de absorver a humidade do ar. Isso faz com que, com a passagem do tempo, o líquido contenha uma quantidade de água tal que pode reduzir, perigosamente, o seu ponto de ebulição, podendo dar-se o caso de aparecerem bolhas de ar no circuito, reduzindo enormemente a eficácia do sistema dos travões. Para o evitar é muito importante respeitar os intervalos da substituição do líquido propostos pelo fabricante, pois a utilização e a passagem do tempo degradam-no enormemente. No caso de não dispor de intervalos de substituição propostos pelo fabricante, é recomendável realizar estas trocas, pelo menos, a cada dois anos.

Líquido anticongelante

O anticongelante é um produto preparado à base de etilenoglicol e água.

Existem diversas variedades, de acordo com a concentração do etilenoglicol. As mais frequentes são:

  • 10 % (intervalo de temperatura –4 ºC a 102 ºC)

  • 25 % (intervalo de temperatura –12,5 º C a 103 ºC)

  • 50% (intervalo de temperatura –37 ºC a 108 ºC)

O líquido é de diferentes cores (verde, rosa, amarelo, etc.). Desta forma, em caso de fuga, é mais fácil detectar a origem da mesma.

A refrigeração é uma função fundamental no normal funcionamento do motor; uma falha neste sistema pode provocar avarias graves e, inclusivamente, deixá-lo inutilizável. Para evitar problemas com o sistema de arrefecimento do motor devem ser controlados tanto os níveis como o estado do líquido de arrefecimento.

O nível do líquido de arrefecimento deve estar, com o motor à temperatura ambiente, entre os pontos de referência “Máximo” e “Mínimo” do depósito de expansão. Atenção! Nunca abra a tampa do depósito de expansão com o motor ainda quente, pois o líquido que se encontra a alta temperatura e elevada pressão poderá provocar graves queimaduras.

O líquido de arrefecimento contém alcoóis que baixam o seu ponto de congelamento. Com isto, impede-se que, perante grandes descidas de temperatura, o líquido congele, o que provocaria graves danos em diferentes partes do motor.

Com a passagem do tempo, este líquido vai perdendo as suas propriedades de arrefecimento, de prevenção perante o congelamento e as suas funções como inibidor da corrosão. Curiosamente, este líquido perde mais as suas propriedades com a passagem do tempo do que com a utilização. Respeitar os intervalos de substituição definidos pelo fabricante é uma forma de garantir as melhores condições de funcionamento do motor.